class="single single-post postid-2138 single-format-image"
%

Griot é como são chamados na África os contadores de histórias, responsáveis pela manutenção das tradições por via da oralidade. Eles são considerados sábios muito importantes e respeitados na comunidade onde vivem. Através de suas narrativas, eles passam de geração a geração as tradições de seus povos. Nas aldeias africanas era de costume sentar-se à sombra das árvores ou em volta de uma fogueira para ali passar horas e horas a fio ouvindo histórias do fantástico mundo africano transmitidas por  estes velhos griôts

Inspirados nessa figura central da perpetuação da cultura africana,  os músicos Leonardo Mendes e Mestre Dalua apresentam o grupo Griot, que traz ao palco muito da musicalidade, da espiritualidade  e da celebração presentes nos terreiros de Candomblé de Santo Amaro da Purificação,  Bahia, berço do Samba de Roda e da Chula do Recôncavo, geografia articular, amálgama das matrizes culturais de possíveis Áfricas Diaspóricas em sintaxes Lusos/Tupis.

Leonardo e Dalua, acompanhados por  outros oito integrantes nos ofertam cantigas, batuques, maculelê e capoeira em uma roda/show de vivências Afro-Mestiço-Brasileiras. O repertório traz ainda músicas de domínio publico, composições de baluartes como Riachão e Roberto Mendes e de novos compositores como Tiganá Santana e Munir Hossan.


Tags: , , , , ,


Leave a Reply